Irmãos namorados lutam pelo direito de casarem e terem filhos

Irmãos namorados lutam pelo direito de casarem e terem filhos

José Francisco Waldmann Bueno tem 24 anos e sua namorada 27. Seu namoro não é aprovado pela família e é criticado por amigos. A rejeição ao namoro não advém do fato dele namorar uma mulher mais velha que ele, e sim pelo fato dela ser Ana Cecília Waldmann Bueno, sua irmã biológica. A relação que extraoficialmente existe há cinco anos agora busca na justiça o direito de união estável.

Continue lendo via Irmãos namorados lutam pelo direito de casarem e terem filhos.

 

comentário: COMPLICADA A SITUAÇÃO HOJE EM DIA….

Jürgen Habermas: “En Europe, les nationalismes sont de retour” – L’Express

Jürgen Habermas: “En Europe, les nationalismes sont de retour”

Propos recueillis par Pascal Ceaux, publié le 17/11/2014 à 20:07

Depuis la publication de son livre La Constitution de l’Europe (Gallimard, 2012), le philosophe Jürgen Habermas défend l’idée d’une Union renforcée entre les pays du Vieux Continent. Pour L’Express, il analyse les contradictions d’une Europe qu’il espère voir sortir de ses ornières actuelles.

Continuer la lecture Jürgen Habermas: “En Europe, les nationalismes sont de retour” – L’Express.

mes commentaires: et disent encore, Habermas cessé de se améliorer sa théorie!!!!

Luis Alberto Warat: A (im) pureza do direito em Kelsen

A (im) pureza do direito em Kelsen

Por Márcio Berclaz

Luis Alberto Warat (1941/2010) fazia a diferença. O saudoso Warat sabia realmente das coisas. Ele sabia, por exemplo, que, antes de criticar Hans Kelsen (1881/1973), era preciso conhecê-lo (e bem!), livre das “paixões” e, sobretudo, das más e apressadas interpretações, das falsas e banalizadas imagens de “aparência”. Warat certamente tomou da clássica “teoria pura do direito” de Kelsen “resultados essenciais”, inclusive para, partindo dela, porém apostando na linguagem e na capacidade de enunciação do sujeito, produzir a sua crítica transformadora para além do “senso comum teórico”, categoria última que, como bem diz Lenio Streck, nada mais é do que “a aposta na renúncia do prazer de pensar”.

Continue lendo via Luis Alberto Warat: A (im) pureza do direito em Kelsen.

Political Theory – Habermas and Rawls: Terry Pinkard reviews Axel Honneth

Terry Pinkard reviews Axel Honneth

At “Notre Dame Philosophical Reviews”, Terry Pinkard has written a review of Axel Honneth’s book on “Freedom’s Right” (Columbia University Press, 2014):

Review of “Freedom’s Right”

Excerpt

John Rawls’ A Theory of Justice brought Kantian approaches to center stage in political philosophy. After that came an avalanche of articles and books on Rawls’ theory itself and on how Kantian Rawls really was. It has taken some time, but now, with Axel Honneth’s book, the Hegelian development of Kantianism is moving slowly to its own place on center stage. It will also most likely produce a similar wave of articles and books on how Hegelian he really is. Overall, the differences are clear: whereas Rawls and his successors focused on a few general principles of justice and how they were to be specified, Honneth-the-Hegelian stresses history, sociology, and the way the principles take on different lives in different actualizations. But how Hegelian is Honneth?

viaPolitical Theory – Habermas and Rawls: Terry Pinkard reviews Axel Honneth.

Morre o filósofo marxista Leandro Konder – 12/11/2014 – Poder – Folha de S.Paulo

Tenho muito dó da atual juventude formada em “google” e “Wikipédia” e não tiveram contato com um verdadeiro marxista!

Morre o filósofo marxista Leandro Konder

LUIZA FRANCO

O filósofo Leandro Konder, 78, morreu na tarde desta quarta-feira (12), no Rio. Ele sofria de mal de Parkinson havia mais de dez anos. Faleceu em casa por volta das 16h.

Formado em direito, Konder fez doutorado em filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e foi professor titular do Departamento de Educação da PUC-Rio.

Continue lendo via Morre o filósofo marxista Leandro Konder – 12/11/2014 – Poder – Folha de S.Paulo.