TDAH: a droga da obediência | Carolina Delboni

os neuropeptídios fazem a festa!

 

A sigla se refere ao Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade e que praticamente virou moda o diagnóstico positivo nas crianças brasileiras (cresceu em 775% nos últimos 10 anos).

Pergunta: será que estamos vivendo uma epidemia de crianças com o problema ou é o sistema que não sabe lidar com o comportamento e devolvem aos pais como se eles não tivessem nada com isso? A questão é delicada assim como o diagnóstico. Aqui, o limite entre os comportamentos de uma infância saudável e os decorrentes de uma disfunção neurobiológica.

Sabe aquela criança que tem dificuldade de prestar atenção na aula, passa muito tempo sonhando acordada e se distrai facilmente? Se desconcentra ou se agita demais. Poderia ser qualquer uma, não é mesmo? Afinal, isso tudo faz parte da infância e a gente está acostumada a lidar com esses comportamentos sem se preocupar se eles são saudáveis ou não. Criança é assim. Aliás, a infância é assim: distraída, descompromissada, feliz, sonhadora, imaginária, fugaz e dispersa. Não fossem essas características, ela seria chata, monótona e poderíamos colocá-la numa linha reta porque nunca sairia do trilho.

continue lendo viaTDAH: a droga da obediência | Carolina Delboni.

Amamentação mais longa está associada a níveis mais altos de QI entre bebês

por isto minha sempre recomendação de sempre amamentar o máximo de tempo possível

Bebês que amamentam por mais tempo se tornam bebês mais inteligentes no futuro. Eles também têm mais chance de receber melhores salários no futuro e permanecerem por mais tempo na escola.

A conclusão é de uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pelotas e a Universidade Católica de Pelotas, e publicada no Lancet, a revista científica de medicina mais prestigiosa do mundo.

Os pesquisadores brasileiros acompanharam 3,5 mil pessoas durante 30 anos, desde o nascimento, em 1982, até a vida adulta.

continue lendo via Amamentação mais longa está associada a níveis mais altos de QI entre bebês.

Novo estudo com gêmeos idênticos sugere que fazer exercícios físicos ajuda a fortalecer o cérebro

interessante estudo!

 

Você já sabe que fazer exercícios ajuda a criar e fortalecer os músculos. Agora, uma nova pesquisa com gêmeos idênticos sugere que se movimentar pode ter o mesmo efeito de fortalecimento com o cérebro.

Um estudo em pequena escala mostrou que gêmeos que se exercitam regularmente têm muito mais massa cinzenta – especialmente nas áreas do cérebro ligadas ao controle dos movimentos – que seus irmãos que se exercitam menos. Como os pares de gêmeos cresceram no mesmo ambiente (e, é claro, têm a mesma composição genética), parece provável que os exercícios sejam responsáveis pela diferença no volume cerebral.

continue lendo viaNovo estudo com gêmeos idênticos sugere que fazer exercícios físicos ajuda a fortalecer o cérebro.

ConJur – Erro de parte permite que tribunal recuse analisar recurso

uma excelente questão de prova!

Erro de parte permite que tribunal se recuse a analisar recurso

 

Em meios alternativos e facultativos de acesso ao Judiciário, é papel de quem o utiliza prestar atenção nos critérios para sua utilização. Assim entendeu a 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho ao rejeitar recurso de uma técnica de enfermagem que deixou de cumprir as exigências do Sistema de Protocolo Postal do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS).

A mulher tentava questionar uma decisão de primeira instância sobre verbas trabalhistas, mas deixou de registrar nos Correios a data que havia ingressado com o recurso. Como o documento foi juntado aos autos um dia depois do fim do prazo, o TRT-4 não avaliou o pedido.

continue lendo via ConJur – Erro de parte permite que tribunal recuse analisar recurso.