Avaliação de Prática Civil

Destacado

Abaixo os arquivos para baixar.

AVALIAÇÃO: pratica 3

FOLHA DE RESPOSTAS: pratica 3 – folha de resposta

A folha de respostas é apenas um roteiro para as várias questões que podem surgir conforme visto em sala na aula destinada a revisão para a prova e explicações da avaliação.

Acaso entenda que há outras peças (pois há!!!) elabore o padrão de resposta pertinente. Os padrões de respostas apresentados não necessariamente são rigorosos.

ConJur – Faculdades de Direito americanas entram no mundo da moda

FASHION LAW

Faculdades de Direito americanas entram no mundo da moda

Por João Ozorio de Melo

Dizem os gurus do mundo dos negócios que tempos de crise trazem lamentações, para alguns, e visão de oportunidades, para outros. Muitas faculdades de Direito americanas aproveitaram bem a crise econômica que estourou em 2008: em meio a tanto desemprego, criaram cursos de especialização, para ajudar advogados a espantar a crise. Os cursos de especialização mais bem-sucedidos foram, provavelmente, o de Direito Desportivo e do Direito do Entretenimento. Um tanto atrasados, os cursos de Direito da Moda (Fashion Law ou Droit du Luxe) começam a também se popularizar nos EUA.

viaConJur – Faculdades de Direito americanas entram no mundo da moda.

ConJur – Siro Darlan: Fatos ocorridos no século I AC parecem tão atuais

CORTES ROMANAS

Fatos ocorridos no século I AC assemelham-se aos atuais

Por Siro Darlan de Oliveira

O grande advogado e tribuno Marco Tulio Cícero combateu a tirania em Roma tentando impedir que o ditador Zsila voltasse a presidir o Senado Provincial. Zsila que já havia sido presidente antes não podia ser candidato porque a leis de Roma não permitiam essa recondução. Cícero afirmava que a experiência anterior teria sido sob o aspecto ético e moral muito prejudicial porque o cofre da República havia ficado combalido com obras desnecessárias e superfaturadas, o poder havia sido utilizado para favorecer amantes e concubinas e havia em Roma uma corrente de favorecidos que pleiteavam a volta daquele que nunca havia de fato abandonado o poder, já que fora sucedido por dois governantes muito fracos que continuaram sendo manipulados por Zsila.

continue lendo via ConJur – Siro Darlan: Fatos ocorridos no século I AC parecem tão atuais.

ConJur – Juízo universal não vale se empresa em recuperação for a autora

COMPETÊNCIA JUDICIAL

Juízo universal não vale para ações em que a empresa em recuperação for autora

A regra do juízo universal — juízo ordinário escolhido para cuidar de várias ações de uma só pessoa — não vale para as ações em que a empresa em recuperação judicial figurar como autora. A competência geral é limitada a questões relativas aos bens, interesses e negócios do recuperando.

continue lendo via ConJur – Juízo universal não vale se empresa em recuperação for a autora.

Luis Alberto Warat: A (im) pureza do direito em Kelsen

A (im) pureza do direito em Kelsen

Por Márcio Berclaz

Luis Alberto Warat (1941/2010) fazia a diferença. O saudoso Warat sabia realmente das coisas. Ele sabia, por exemplo, que, antes de criticar Hans Kelsen (1881/1973), era preciso conhecê-lo (e bem!), livre das “paixões” e, sobretudo, das más e apressadas interpretações, das falsas e banalizadas imagens de “aparência”. Warat certamente tomou da clássica “teoria pura do direito” de Kelsen “resultados essenciais”, inclusive para, partindo dela, porém apostando na linguagem e na capacidade de enunciação do sujeito, produzir a sua crítica transformadora para além do “senso comum teórico”, categoria última que, como bem diz Lenio Streck, nada mais é do que “a aposta na renúncia do prazer de pensar”.

Continue lendo via Luis Alberto Warat: A (im) pureza do direito em Kelsen.

Political Theory – Habermas and Rawls: Terry Pinkard reviews Axel Honneth

Terry Pinkard reviews Axel Honneth

At “Notre Dame Philosophical Reviews”, Terry Pinkard has written a review of Axel Honneth’s book on “Freedom’s Right” (Columbia University Press, 2014):

Review of “Freedom’s Right”

Excerpt

John Rawls’ A Theory of Justice brought Kantian approaches to center stage in political philosophy. After that came an avalanche of articles and books on Rawls’ theory itself and on how Kantian Rawls really was. It has taken some time, but now, with Axel Honneth’s book, the Hegelian development of Kantianism is moving slowly to its own place on center stage. It will also most likely produce a similar wave of articles and books on how Hegelian he really is. Overall, the differences are clear: whereas Rawls and his successors focused on a few general principles of justice and how they were to be specified, Honneth-the-Hegelian stresses history, sociology, and the way the principles take on different lives in different actualizations. But how Hegelian is Honneth?

viaPolitical Theory – Habermas and Rawls: Terry Pinkard reviews Axel Honneth.

Morre o filósofo marxista Leandro Konder – 12/11/2014 – Poder – Folha de S.Paulo

Tenho muito dó da atual juventude formada em “google” e “Wikipédia” e não tiveram contato com um verdadeiro marxista!

Morre o filósofo marxista Leandro Konder

LUIZA FRANCO

O filósofo Leandro Konder, 78, morreu na tarde desta quarta-feira (12), no Rio. Ele sofria de mal de Parkinson havia mais de dez anos. Faleceu em casa por volta das 16h.

Formado em direito, Konder fez doutorado em filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e foi professor titular do Departamento de Educação da PUC-Rio.

Continue lendo via Morre o filósofo marxista Leandro Konder – 12/11/2014 – Poder – Folha de S.Paulo.